Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

No último sábado, dia 25, a Casa da Reconciliação, na capital paulista, acolheu um momento de oração com representantes da fé católica, judaica e muçulmana.

Denominada família abraâmica, em referência a Abraão, considerado pai do monoteísmo, a fraternidade entre os pares foi manifestada por meio de preces comuns pela paz no mundo.

O grupo, que se reúne para reflexão, partilha e compartilhamento do sonho de um mundo de respeito e sem guerras, rezou pela fraternidade universal e ascendeu velas em homenagem às milhares de mortes ocorridas nos conflitos atuais em Israel e na Faixa de Gaza.

“Podemos sempre ver o desabrochar da vida, quando nos damos oportunidades de aprender”, relatou Ester Rosenberg Tarandach, da comunidade judaica, ao citar a importância do grupo de partilha que, desde sua criação, já se reuniu diversas vezes para o crescimento, afirmou.

Para o muçulmano Atilla Kus “foi muito lindo” o momento de conjunto e enfatizou: “em meio a tanta escuridão, foi e sempre é uma luz que dá esperança”.

O encontro contou com a presença do Cônego José Bizon e do Pe. Fernando Gross. Segundo o Cônego que, com o cardeal Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo, estão à frente do trabalho ecumênico e do diálogo inter-religioso no Regional Sul 1, o objetivo da iniciativa de oração foi de “construir pontes e criar laços de fraternidade”.

Fotos: Atilla Kuss e Pe. Fernando Gross