Artigos

Batizados e enviados: A Igreja de Cristo em Missão no Mundo

Em comemoração ao primeiro centenário da Carta Apostólica Maximum Illud (1919 – 2019), do Papa Bento XV, o Papa Francisco convocou toda a Igreja para celebrar o Mês Missionário Extraordinário, neste mês de outubro de 2019.

Outubro é por tradição o mês missionário para toda a igreja. “Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo” foi o tema com o qual o Papa Francisco proclamou para toda a Igreja o Mês Missionário Extraordinário.

A nossa caminhada sinodal arquidiocesana, enquanto caminho de comunhão, conversão e renovação missionária, quer nos ajudar a ser esta igreja em SAÍDA missionária, em estado permanente de missão. Fomos convidados e enviados em missão pelo próprio Jesus: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai a Boa-Nova a toda criatura” (Mc 16,15). Mais que um convite, esta é uma ordem do Senhor, de levarmos a sua Palavra a todas as pessoas e lugares. Cristo confiou a sua missão à Igreja. Querida e amada por Cristo, a Igreja nasce e vive da sua Palavra, para evangelizar. Esta é a sua natureza, ser missionária. Sua grande graça é poder testemunhar o amor, a paz, a misericórdia de Deus. É uma “missão que nasce do encontro pessoal com Jesus que dá novo horizonte à vida (DAp. n. 29). Encontro que se dá na Eucaristia, na Palavra, na oração, etc., testemunhado por tantos santos e santas, muitos mártires da missão e confessores da fé em Cristo. A Igreja é continuadora desta missão catequética e evangelizadora. Cada batizado é chamado a assumir a sua missão, a sua vocação primeira nesta grande tarefa de anunciar o Reino de Deus. Não é uma tarefa fácil, mas com toda certeza é uma tarefa gratificante.

O Mês Missionário Extraordinário, assim como o nosso Sínodo Arquidiocesano, entrando no seu 3º ano, não pede de nós nada complicado. Pede que escutemos o Espirito Santo, força e ação de Deus no mundo e na igreja. Ele é o grande animador de toda ação missionária. Inspirado no Evangelho de Jesus e no convite do Papa Francisco, ouso sugerir que cada um de nós, bispos, padres, diáconos, religiosos e religiosas, consagrados e consagradas, seminaristas, leigos e leigas, cada fiel batizado, realize neste mês missionário uma AÇÃO MISSIONÁRIA ou de caridade. Não importa a ação missionária e caritativa que iremos fazer, mas a façamos em obediência ao mandato missionário de Jesus: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai a Boa-Nova a toda criatura”. Na comunidade ou em família, com uma, duas, três ou mais pessoas, façamos um momento de oração missionária que pode ser uma missa, uma vigília, a peregrinação a um santuário mariano ou de nossa devoção, uma novena, um terço.

Podemos organizar um momento de reflexão, de partilha ou uma visita a um doente, um idoso, um desempregado, uma pessoa ou família enlutada, a um presidiário ou seu familiar, a um cemitério, uma obra social, uma instituição de caridade. Organizemos uma ação missionária com o nosso grupo de amigos, de vizinhos, de trabalho, de pastoral, de comunidade ou de lazer, em sintonia com o Mês Missionário Extraordinário, com o Sínodo para a Pan-Amazônia e com o primeiro Sínodo Arquidiocesano de São Paulo.

Quantas coisas podemos fazer em atenção ao mandato de Jesus: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai a Boa-Nova a toda criatura”. São tantas as oportunidades e desafios que nos cercam, tomemos coragem e alegremo-nos com Jesus, pois Ele nos chama, por Ele fomos batizados e enviados em missão.

Por Dom Eduardo Vieira dos Santos, Bispo auxiliar de São Paulo

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.