Sem categoria

Um pouco de história

“Nosso jeito de ser Igreja Missionária: na simplicidade, na partilha, na familiaridade, no carinho, na dimensão samaritana e profética, na solidariedade com os excluídos, nas celebrações vivas e participativas que unem fé e vida”. (I Congresso Miss, pág. 48)

 

Em de 1994 nasceu o Projeto da CNBB Sul 1 – Norte 1. Na Assembleia Geral em Itaici, os Bispos do Estado de São Paulo, através do presidente na época, Dom Eduardo Koaik, decidiram elaborar um projeto de comunhão e de colaboração com as igrejas na Amazônia.

A Conferência dos Religiosos/as do Estado de São Paulo de Paulo aderiu ao Projeto. A partir daí se constituiu a primeira comunidade inter-congregacional que partiu para Manaquiri, interior da Arquidiocese de Manaus.

Conquistas e Realizações:

Desde então, foram enviados missionários/as de São Paulo que doam, pelo menos, três anos de sua vida para a missão na Igreja da Amazônia.

– O Projeto já enviou mais de 70 missionários e missionárias entre padres, religiosas e leigas.

– A CRB – SP, durante 15 anos manteve uma comunidade intercongregacional, com a responsabilidade da paróquia na cidade de Manaquiri, na Arquidiocese de Manaus, AM. Neste momento, a CRB, através de um pedido oficial de Dom Roque Paloschi, Bispo de Roraima e Presidente do Regional Norte 1, retomará a iniciativa de uma nova comunidade.

– Além do envio, o Projeto prepara os missionários e missionárias, através de um curso de formação no Centro Cultural Missionário – CCM, em Brasília, DF, instituição mantida pela CNBB e especializada na área da missiologia.

Um apelo para todos

“Todos são chamado a contribuir, cada um segundo
as suas possibilidades e seus dons, para que
o Evangelho seja anunciado por toda parte
e a formação ocupe lugar central na formação”
(DGAE, 102 RM 83)

A Amazônia com uma extensão de 3.58.189 Km2, quase metade – 40% do território nacional. No começo deste milênio continua em estado de terra de Missão. O povo espera pelo pão da Palavra, da Eucaristia e da justiça social. Há ainda “confins da terra” dentro do nosso Brasil esperando evangelizadores. A dispersão da população amazônica, por tão grande extensão, deve fazer parte de nossos cuidados pastorais das igrejas do sul.

Aos antigos conflitos que a missão deve enfrentar se juntam os novos:

– A questão indígena que passa pelo reconhecimento do direito a terra, pela promoção cultural de cada povo, pelo serviço de saúde;
– O avanço rápido das comunidades evangélicas nos rincões mais afastados;
– As migrações frequentes que levam a perder as raízes culturais e a fragmentação de valores;
– A exploração descontrolada da Amazônia e a cobiça de organizações estrangeiras;
– O fenômeno do urbanismo, gerando desemprego, rinções de pobreza, sem infraestrutura de educação de saúde;
– Uma igreja com poucos recursos para desenvolver suas atividades.

Formas de cooperação

– A colaboração espiritual pela oração e pela divulgação:
– A colaboração material ajudando a sustentar o Projeto;
– O trabalho temporário como serviço missionário em alguma comunidade;
– Abraçar a ação missionária como projeto de vida.

“Quem ajuda um missionário terá a recompensa de um missionário”.

CONTA BANCÁRIO: BANCO DO BRASIL

Banco do Brasil
Agência: 6914-0
Conta corrente: 40381-4
Crédito: CNBB  – Regional Sul 1

VOCÊ GOSTARIA DE CONHECER MAIS ESTE PROJETO?

O Regional Sul 1 oferece uma formação para os/as interessados/as pelo Projeto. Entre em contato conosco à rua Conselheiro Ramalho, 726 – Bela Vista – CEP 01325-000- SÃO PAULO – SP – telefone (11) 3253-6788 ou se preferir, escreva para [email protected]

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.