Artigos Ações Missionárias Destaques

O que é preciso para ser um missionário?

Pe. Adriano Ferreira Rodrigues é padre da Diocese de Jundiaí e participa do projeto Missionário na diocese de Pemba, Moçambique, África. Atualmente está em missão em Metoro

Requisitos para ser um missionário/a “Ad Gentes”

A palavra “missionário” deriva do latim e tem o mesmo sentido básico do termo grego “apóstolo”, que significa “enviado”. Na Bíblia, ser missionário “é ser chamado para levar a mensagem do Evangelho”, respondendo ao mandato do Senhor de pregar o Evangelho a toda as nações (cf. Mt 28,19). Estas palavras servem também para resumir as palavras missão e missionário.

As Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora (DGAE) 2015-2019 são de grande inspiração para se pensar a missão de discípulo missionário: “Todos são chamados a contribuir, cada um segundo as suas possibilidades e seus dons, para que o Evangelho seja anunciado por toda a parte e a formação missionária ocupe lugar na vida cristã”. (DGAE,10 RMi 83).

O Regional Sul 1 atua em dois campos de missão: Amazônia (Regional Norte 1) e Diocese de Pemba (Moçambique, África). A Comissão episcopal pastoral para a ação missionária e cooperação intereclesial articula esse trabalho.

O primeiro passo para tornar-se um missionário é abraçar a ação missionária como projeto de vida, isto é, ser uma pessoa apaixonada pela missão. O missionário precisa também:

  • Ter clareza da sua vocação cristã católica.
  • Ter antes experiência missionária ligada à paróquia e à diocese de origem.
  • Conhecer e participar e encontros de integração no COMIDI (Comissão Missionária Diocesana).
  • Ter a aprovação do bispo local, que deverá oferecer carta de apresentação.
  • Saber criar bom relacionamento, ter disposição para a vida comunitária e saber trabalhar em equipe.
  • Estar em boas condições de saúde física, psíquica e espiritual. Ter maturidade humano-afetiva e apresentar curriculum de boa conduta.
  • Ter conhecimento de ao menos uma das três áreas de atuação da Missão: evangelização, educação e saúde.
  • Idade mínima de 25 anos e máxima de 60 anos.
  • Realizar uma entrevista com as pessoas encarregadas da ação missionária no Regional.
  • Os missionários (padres, religiosos e leigos), antes de partir, participarão das etapas de formação missionária determinadas pelo Regional ou seus organismos.
  • Ter já aqui, antes de partir, um conhecimento básico da realidade a que o missionário será enviado.
  • A partir do regimento interno, os missionários deverão se adaptar aos orçamentos previstos para a subsistência da missão, e como comunidade fraterna, usar com prudência e sobriedade os recursos da comunidade. Ter em conta a virtude da pobreza evangélica.
  • Conhecer e concordar com o que se refere aos direitos e deveres, conforme acordo de parcerias para fins religiosos.
  • Outras formas de cooperação: ajuda espiritual pela oração e pela divulgação e colaboração através da contribuição financeira que ajudará no sustento e manutenção do Projeto.

A observância desses requisitos possibilitará que este projeto de cooperação missionária seja um valioso serviço à Igreja que necessita o auxílio de missionários, auxílio aos missionários que partem e expressão da participação das Igrejas no dinamismo missionário da Igreja.

Que o sonho da “missão” seja um projeto de comunhão e corresponsabilidade.

 

Palavra do Presidente

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.