Arquidioceses e Dioceses

Comissão Diocesana de Bens Culturais Eclesiásticos apresenta portal ao clero diocesano

Projeto destaca o processo de inventário e o Museu Eclesiástico da diocese

A Comissão de Bens Culturais Eclesiásticos da Diocese de Limeira, órgão consultivo do Ordinário Diocesano, lançou nesta quinta-feira, 13, durante a última Reunião Geral do Clero deste ano, o portal “bensculturaislimeira”.

O portal, apresentado aos padres e diáconos nesta manhã, reúne num único ambiente digital um sistema informatizado de gestão do patrimônio cultural da Diocese de Limeira, além de informações sobre os bens culturais eclesiásticos que estão no território diocesano, que compreende 16 cidades e 103 paróquias e quase-paróquias. Destaca-se no site o processo de inventário continuado e o Museu Eclesiástico diocesano, além do banco de dados online dos itens inventariados e outras informações.

O inventário foi pensado no ano em que a Diocese de Limeira completou seus 40 anos criação e instalação (2016). Neste ano, foi iniciada uma série de atividades, sendo a proposta do inventário a primeira delas, como um instrumento de segurança e registro dos conjuntos que estão dispersos em capelas, igrejas, santuários e basílicas.

Implantado tendo por base uma metodologia específica de gestão, salvaguarda e difusão do patrimônio cultural da Igreja, o portal diocesano configura-se como uma plataforma de entrecruzamento de bancos de dados relacionais que buscam atender desde as áreas administrativas à comunidade externa interessada em conhecer os registros que alicerçam a construção de suas identidades culturais.

Para o padre Carlos Alberto da Rocha, assessor eclesiástico da comissão, “é a partir do inventário que se pode traçar políticas de gestão e cuidados efetivos de um amplo e rico acervo de bens culturais, e neste intento está inserido o site ‘bensculturaislimeira’, como uma ferramenta de registro e promoção de importantes conjuntos, frutos das manifestações religiosas que circulam entre a arte, a devoção e a cultura”, destacou.

Atualmente, o inventário é realizado por leigos das paróquias e é gerido pelo Museu Eclesiástico da Diocese de Limeira – Mec, que foi criado no dia 16 de setembro de 2017, por meio de decreto episcopal de Dom Vilson Dias de Oliveira, DC, bispo diocesano de Limeira.

A proposta metodológica de gestão dos bens culturais diocesanos integrou a pesquisa de doutorado desenvolvida pelo historiador João Paulo Berto, intitulada “História, Preservação e Gestão: os bens culturais eclesiásticos na Diocese de Limeira-SP”, orientada pelo Prof. Dr. Marcos Tognon, junto ao Programa de Pós-Graduação de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (IFCH-Unicamp) e defendida em abril de 2018.

Segundo João Paulo, “o MEc atua como órgão gestor de ações de salvaguarda dos bens culturais eclesiásticos diocesanos e nasceu articulado a partir das diretrizes da Igreja e do Ibram (Instituto Brasileiro de Museus), com fins culturais e religiosos, tendo por objetivo social a promoção da dignidade da pessoa humana por meio dos Bens Culturais da Igreja, a serviço da evangelização, da pastoral, da cultura e do desenvolvimento sustentável da sociedade”.

O MEc configura-se como uma instituição gestora, não possuindo sede única, mas se estabelecendo por meio de vários núcleos museológicos espalhados pelo território diocesano. Atualmente, a Diocese já possui dois núcleos museológicos, localizados no Santuário São Manoel, em Leme, e na Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte e Assunção, na cidade de Limeira.

A Comissão de Bens Culturais Eclesiásticos da Diocese de Limeira tem como objetivo realizar a gestão, a tutela, a preservação e a difusão dos bens culturais eclesiásticos dispersos pelo território diocesano e assessorar e examinar projetos de construção, reformas e reambientações de templos.

O endereço eletrônico do site é www.bensculturaislimeira.com.br

 Com informações da Assessoria de Imprensa – Diocese de Limeira

Palavra do Presidente

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.