Comissões Episcopais Pastorais Destaques

CEBS do Estado de São Paulo divulga carta sobre o momento político do Brasil e as eleições de 2018

PELA DEFESA DA VIDA, DA JUSTIÇA E DA DEMOCRACIA

“Ai daqueles que juntam casa com casa e emendam campo a campo, até que não sobre mais espaço e sejam os únicos a habitarem no meio da terra” Isaías 5,8

 

A Colegiada das Comunidades Eclesiais de Base – CEB’s do Estado de São Paulo reunidas entre os dias 24 e 26 de agosto de 2018 na Comunidade São Francisco de Assis, diocese de Jaboticabal, preocupados com o clima de ódio e incerteza que cerca o momento político brasileiro e o processo eleitoral vem destacar a corresponsabilidade dos cristãos e cristãs na construção da justiça e de formas de vida mais dignas para todos.

 

Neste grave momento em que vivemos, com uma forte crise política, econômica e moral, reafirmamos como Igreja profética preocupadas com o sofrimento do povo e a transformação social, total comunhão com que afirma a Nota da CNBB (30/05/18) sobre o momento Nacional: “Nenhuma solução que se utilize da violência ou prejudique a democracia pode ser admitida como saída para a crise”.

 

Assim, nos mostramos solidários com os que são perseguidos por causa da justiça do Reino e realizam, em atitude profética, ações em defesa da democracia, da vida e da soberania popular.

 

Nos sistemas democráticos o governo nos poderes executivo e legislativo se exercem por representação. As eleições são o processo pelo qual escolhemos nossos representantes. Essa ação é que vai nortear a qualidade da vida e do bem viver que queremos. Em comunhão com os valores evangélicos nos manifestamos contrários à eleição dos candidatos que:

  1. Pregam o ódio, a intolerância e a cultura da morte;
  2. Fortalecem o preconceito, o patriarcalismo, a xenofobia, homofobia e tudo que nos impede de viver a justiça e a fraternidade;
  3. Uma vez nos diferentes níveis de governo não atuaram na promoção de condições que sustentam a vida em toda a sua inteireza através da implementação de políticas públicas;
  4. Votaram pela a redução de direitos e salários dos trabalhadores;
  5. Não cumpriram os compromissos assumidos com o povo, abandonando os postos para os quais foram eleitos, dando lugar ao carreirismo político.

 

Imbuídos pelo mesmo espírito de compromisso com a ética, declaramos apoio à favor da eleição dos candidatos “que vivam com paixão o seu serviço aos povos, solidários com os seus sofrimentos e esperança; políticos que anteponham o bem comum aos seus interesses privados, que sejam abertos a ouvir e a aprender no diálogo democrático, que conjuguem a busca da justiça com a misericórdia e a reconciliação” (Papa Francisco) e que defendam:

  1. A reforma agrária;
  2. Os direitos e os salários dos trabalhadores e trabalhadoras;
  3. A demarcação e homologação dos territórios indígenas e quilombolas;
  4. A democracia e o Estado Democrático de Direito;
  5. A casa comum e a vida em suas diferentes formas;
  6. A revogação da emenda 95 do teto dos

 

Cheios de esperança e movidos pela evangélica opção pelos pobres sejamos nós, Igreja Povo de Deus, protagonistas e fazedores deste outro Brasil possível e necessário, e afirmamos com o Papa Francisco: “nenhuma família sem casa, nenhum camponês sem terra, nenhum trabalhador sem direitos, nenhuma pessoa sem a dignidade que o trabalho dá”.

 

Em Jesus de Nazaré testemunhamos a nossa Esperança

Barrinha -SP 26 de agosto de 2018

Palavra do Presidente

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.